Delirious? em Brasília. Eu Fui!

fevereiro 9, 2008

delirious.jpg 

Bem na verdade não foi realmente em Brasília. Foi em Taguatinga, na igreja Ministério da Fé que tem ótima estrutura para eventos desse porte.

Cheguei cedo às 19h00 e encontrei uma fila razoavel esperando a abertura dos portões. A noite prometia.

Uns 30 minutos depois já estava no palco a primeira banda, Renovo. Eles gravaram pelo que soube seu primeiro DVD no evento. Fizeram um show de mais ou menos 50 minutos. O local ainda não estava totalmente cheio, mas parece que conseguiram boas imagens. Boa sorte nesse novo projeto moçada!

Após o Renovo foi a vez de ouvir Nívea Soares. Pessoa pela qual nutro a maior admiração e respeito, ela e o gustavo (seu marido) além de super simples, são de uma simpatia muito agradavel sempre que os encontro. Antes que montassem o palco para Nívea, o Pastor Sandro Rap mandou uma música, seguido do DD Junior. Os dois deram uma boa esquentada no público que já estava començando a encher a casa a essa altura.

O show da Nívea foi bom. Curto mas eficiente, a banda bem afinada conseguiu tirar um som legal, já que eles não tiveram tempo de alinhar nada, durante a performance todo mundo cantou junto e a Nívea que é uma simpatia não precisou de muito para mostrar um pouquinho do seu ministerio.

Parabéns Nívea.

Dez minutos de intervalo. Foi com essa frase que o palco para o Delirious? começou a ser montado. Mas lógico que ninguem arredou o pé com medo de perder um lugar bacana para ver a apresentação.

Como é bom ver profissionais em ação né?

Dava gosto ver os roadies gringos trabalhando. Rapidos e eficientes. Limparam todo o palco, que em pouco mais de cinco minutos dava a impressão de ter o dobro do tamanho utilizado pelas outras bandas. Tiraram todos aqueles retornos enormes, levaram embora os cubos pesadões e assim foram limpando, montando, deixando tudo bastante proxímo ao Set que a banda utilizou no DVD Now is the Time.

Um Salve para a Tecnologia!

Expectativa na geral. De repente começa a rolar um sample de bateria com um timbre maravilhoso.

Sample???

Que nada já era o Smith na batera. Parecia que tinham trocado o P.A

Toda a banda foi entrando e mandando som. Timbres maravilhosos. E assim foi, uma sequência matadora de músicas. Perdão por não anotar o Set mas o repértorio foi totalmente baseado no show do ultimo DVD. Com umas três músicas novas, muito boas que não fogem a estética que eles tem utilizado ultimamente.

A comunicação com o público foi ótima apesar do microfone do tradutor não funcionar nunca. Mas deu para pescar um comentario do Martin com o Stuart G, dizendo que um garoto no gargarejo do palco era a cara do filho dele.

Luz em perfeita sincronia com os diversos climas, projeções chapantes das letras e áudio de CD nos ouvidos.

O show acabou com uma balada nova. (pelo menos eu não conheço) e deixou todo mundo num clima muito bom. Não foi uma performance muito diferente da ultima vez que os vi. Mas nem por isso menos intensa.

Como é bom ir num show que além da Palavra de Deus agente também encontre profissionalismo e competência. Na saída fiquei sabendo que os ingleses vão gravar com o André Valadão amanhã em Sampa. Pra esse eu não vou.

Mas pelo menos posso soltar o grito da garganta. Delirious? em Brasília? EU FUUUUUUUI !!!!!

Anúncios

2 Respostas to “Delirious? em Brasília. Eu Fui!”

  1. Stefany Says:

    Aiiiiiiiiiiii foi linduuuuuuuuuu eu tbm fuiiiiiiiiiiiiiii……
    Bjo0o0o0o
    Fik com DEUS
    =)

  2. Carlos Says:

    Bom pra o show chegou ao ponto de ser inexplicavel, jamis vou me esquecer daquele começo com Stive Smith dando início ao show com a música Break the Silence com aquele seu estilo todo adorador de tocar e logo após a galera foi ao delirio ao começar Rain Down nunca vi tantos pulos, e assim foi com algumas falhas como o refletor “pifando” na hora do solo de Now is the Time mas no entanto todos tanto eles quanto nós estavamos em clima de festa. Suas ministrações e expressões ao ministrar penso que sirva de influência cia para muito, o momento espetacular ao cantarem History Maker e fazendo um transporte para o refrão da música I Cold Sing of Your Love Forever, com Our God Reings, Our God Children, God Smiling, e a belissíma canção que comoveu toda a igreja My Soul Sing, a hora em que ele cantou Majesty em português. SEm falar do perfil de cada um deles, Marthin com suas palmas engraçadas e um jeito de agitar a galera para pular bem diferente, mas também com uma presença de palco muito legal, Tim em seu canto com seu teclado mas arrebentando nos samplers, St. Guerrad guitarrista de primeira boa presença de palco cantando bem de mais também, Smith detonando na bateria com toda aquela expressão e vontade de tocar que é impossivel não admirar e Jonh Teacher com o contra baixo perto dos joelhos co o jeito agressivo musicalmente falando mais em seu canto mas é muito louco ver ele tocar. É uma banda de primeira, onde fez eu e minha galera se sentir em outra dimensão totamente delirados, e para mim é a melhor banda de rock do mundo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: